Como seria a reencarnação de espíritos inferiores?

Seriam feitas ao léu das circunstâncias? De fato, mesmo sendo mais complexas do que as reencarnações de Espíritos Elevados, tudo tem uma diretriz a ser tomada pelos responsáveis diretos a esse fenômeno natural.

André Luiz, numa conversa prazerosa com o amigo e também médico Gotuzo, falava que participara, sim, de muitas tarefas reencarnacionistas.

Mas ali, teria o privilégio de fazer parte de uma reencarnação em nível inferior. Vejamos algumas partes dessa conversa:

Aqui, todavia, acompanhamos situações dolorosas, através de incidentes desagradabilíssimos para a sensibilidade”

Até aqui podemos notar que essa tarefa demanda sacrifício para aqueles que estão à frente desse trabalho.

As cenas de sexo brutalizadas que teriam que testemunhar para que fosse feita a transposição do espírito reencarnante ao encargo da futura mãe, eram das mais desagradáveis.

Imaginemos em um lar onde não há nenhum respeito tanto por parte do pai quanto da mãe. Onde deveria ser plantado e cultivado o Amor, deixa-se brotar em muitos lares o joio das paixões as mais escabrosas e primitivas de que o homem tem notícia.

Mas, a Misericórdia Divina recompõe a sensibilidade desses tarefeiros para que nada venha a dar errado, claro, da parte deles.

Vejamos outra parte da conversa entre os dois amigos acima citados:

Por vezes surgem problemas torturantes no esforço de aproximação e ligação dos interessados ao ambiente em que serão recebidos, de tal modo deploráveis (…) sendo imprescindível o concurso de elevado número de obreiros”

Muito há que ser falado nesse trecho. Muitos filhos, ignorantes ao processo reencarnatório, dizem em alto e bom som quando em discursões insalubres de que não pediram para nascer.

De fato é impossível lembrar quando ainda nos planos espirituais, de que era necessária a investida mais uma vez na carne para que desse renascimento pudesse solidificar as raízes emocionais entre casais e os seus rebentos.

Vindo, de sobremaneira compulsoriamente, são apagadas as promessas à medida que solidificam os laços com o novo corpo.

Insensíveis a tal oportunidade nos recessos da alma, muitos renascem, a primeiro exame, por renascerem, mas por trás disso existe um cabedal de responsabilidades por todos aqueles residentes em um lar.

Todos aqui reunidos se encontram, nessa história, ligados por vibrações antagônicas a serem extirpadas do contexto familiar em crises espirituais.

Vitoriosos serão os pais que possuirão uma carga de energias benfazejas capaz de reequilibrar as emoções tantas vezes fragilizadas por processos obsessivos advindos dos filhos invigilantes.

É… Por trás de uma simples reencarnação existem processos intrincados onde encontram e reencontram espíritos ligados ainda por fortes laços de ódio.

Daí nascerem em um mundo alimentado ainda por vibrações de mesmo teor asfixiante.

Concorda comigo, Leitor Amigo? Cap.5i

Aécio Emmanuel Cesar

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.