“Ano Novo, vida nova”-
Canta o adágio popular:
Vai-se embora um ano velho
Para um novo começar…

Entre medos e esperanças
Sempre alguém vai perguntar:
“Ante o ano que começa,
O que há de se esperar”?!

Sem nenhuma pretensão
De pousar de visionário,
O que muda, geralmente,
É só o velho calendário…

Se de fato aguardamos
Por um ano alvissareiro
Descruzemos mais os braços
E mudemo-nos primeiro…

Tem gente que deposita
Confiança na jornada
Porém outros fazem fé
Só na MEGA DA VIRADA…

Otimismo e trabalho
É receita infalível
Para quem quiser, de fato,
Ter um ano aprazível…

Entretanto, pessimismo
E lamúria persistente
É certeza de futuro
Encalacrado pela frente…

“Deus ajuda quem madruga”,
Nos ensina outro ditado,
Mas também espera mais
De quem vive encostado…

Em matéria de futuro
Uma coisa é “batata”:
Onde há perseverança
Tiririca malbarata…

Ninguém há de precisar
De uma bola de cristal
Pra saber se o ano novo
Vai ser bom ou vai ser mau…

O porvir estå guardado
No baú do coração;
Quem quiser que encontre nele
O Amanhã de antemão…

Que Jesus nos abençõe
Como sempre assim O fez,
Para que façamos mais
Em 2016!…

Eurícledes Formiga

(Mensagem psicografada na noite de 30 de Dezembro de 2015, no Centro Espírita CASA DE EURÍPEDES, em Taubaté-SP, pelo médium Ari P. Rangel)

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.