No capítulo XII – “Missão de Amor” –, Saldanha vai visitar o filho que se encontrava hospitalizado, com o Instrutor Gúbio se oferecendo para acompanhá-lo.

 

Jorge, segundo André, tinha a mãezinha e a esposa desencarnadas a lhe sugarem as forças vitais – Saldanha o encontrara estirado ao chão, depois de mais uma crise.

 

Irene, que havia cometido suicídio por envenenamento, e a mãezinha se mostravam atormentadas, praticamente ensandecidas.

 

– Concentradas nas forças do infeliz, como se a personalidade de Jorge representasse a única ponte de que dispunham para a comunicação com a forma de existência que vinham de abandonar, revelavam-se integralmente subjugadas pelos interesses primários da vida física.

 

Vejamos, caros irmãos e irmãs, como o remorso, não raro, nos leva a desejar, praticamente, o impossível: o retorno no tempo, a fim de que os erros cometidos não venham a se concretizar! Ambas vivenciavam um pesadelo, semelhante aos muitos que, por vezes, assaltam os homens encarnados, que, então, quando acordam no corpo, dão graças a Deus por não terem praticado as ações em que se viram na condição de infelizes protagonistas!…

 

 

Elas, embora desencarnadas, não compreendiam Saldanha e nem o reconheciam – toda essa experiência se passando no Mundo Espiritual, envolvendo espíritos fora do corpo.

 

Saldanha, inclusive, diz a Gúbio que tentava gritar-lhes o seu nome aos ouvidos… Tudo em vão. Elas não o identificavam.

 

– (…) Em verdade, movem-se e se lastimam, através de longas frases desconexas, mas a memória e a atenção parecem mortas. Se insisto, carregando-as, a custo, ansioso por infundir-lhes vida nova com que me possam auxiliar na vingança, vejo baldado todo esforço, porquanto regressam imediatamente para Jorge…

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Saldanha, tão eficiente no auxílio a Gregório, no caso de Margarida, nada conseguia fazer para auxiliar o filho, a nora e a própria mãe – é que as suas forças estavam “viciadas” no mal, e, assim, apenas ao mal poderiam ser úteis.

 

Gúbio, então, começa a demonstrar a que fora, descendo de elevada Dimensão.

 

Espontaneamente, senta-se no piso cimentado, ao lado dos três queridos do obsessor.

 

– Com sincera disposição de servir, Gúbio sentou-se no piso cimentado e, num gesto de extrema bondade, acomodou no regaço paternal as cabeças das três personagens daquela cena comovente de dor, e, endereçando olhar amigo ao algoz da mulher que pretendia salvar, que o observava espantadiço, indagou:

 

– Saldanha, permite-me algo fazer em benefício dos nossos?

 

Notemos a psicologia do amor! Não era fazer algo em benefício dos “seus”, mas em benefício dos “nossos” – que lição extraordinária! Qualquer que esteja caído na estrada, como na Parábola do Bom Samaritano, é “nosso” – nosso irmão, irmã, pai, mãe, filho, filha, amigo, amiga…

 

Conta André Luiz que, naquele hospício, em que Jorge se encontrava recluso, a ação espiritual era mais difícil que no lar de Margarida.

 

– Os impedimentos aqui eram muito mais difíceis de vencer. O cubículo transbordava imundície. Nas celas contíguas, entidades de repugnante aspecto se arrastavam a esmo.

 

A cena, sem dúvida, era dantesca, nos oferecendo ideia do que, muitas vezes, acontece numa penitenciária, num hospital de doentes mentais, ou o que valha – a até mesmo num dos lares do mundo onde os seus moradores não se preocupam em acender a menor réstia de luz!…

 

INÁCIO FERREIRA

 

Uberaba – MG, 8 de julho (*) de 2019.

 

 

(*) SALVE A DATA DE COMEMORAÇÃO DO ABENÇOADO MANDATO MEDIÚNICO DE CHICO XAVIER, INICIADO, EXATAMENTE, NO DIA 8 DE JULHO DE 1927!

 

Fonte: http://inacioferreira-baccelli.blogspot.com/2019/07/lv-reflexoes-sobre-o-livrolibertacao.html

Antonio Nazareno Favarin Dr. Inácio Ferreira
Blog do Dr. Inácio Ferreria mantido pelo medium Carlos A. Baccelli
Site Oficial: Mediunidade na Internet
---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Send this to a friend