André narra que um médico chegara para consultar Margarida, equivocadamente, diagnosticando que a paciente sofria de “epilepsia secundária” – doença neurológica que pode ser causada por tumores, traumas na cabeça, etc. O médico chegara a aventar a possibilidade de uma intervenção cirúrgica no cérebro, o que, com certeza, ocasionara o desenlace de Margarida. (Tomamos a liberdade de indicar aos nossos internautas a leitura do livro de nossa lavra espiritual: “Obsessão e Cura”)

 

Todavia, sob a influência de uma entidade espiritual que se fizera presente, o médico, vencendo preconceitos, sugeriu a Gabriel, esposo da paciente, que tentasse o Espiritismo:

 

– Porque não tenta o Espiritismo? Conheço ultimamente alguns casos intrincados que vão sendo resolvidos, com êxito, pela psicoterapia…

 

O espírito amigo que inspirara o médico tinha o nome de Maurício e fora seu enfermeiro, recebendo, ao desencarnar, a tarefa de ampará-lo.

 

– Todos os médicos – asseverou-me, convicto –, ainda mesmo quando materialistas de mente impermeável à fé religiosa, contam com amigos espirituais que os auxiliam.

 

Exclamando, em seguida, com justa razão:

 

– Ah, se os médicos orassem!

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Desejamos, no entanto, esclarecer que todos os homens, com menor ou maior responsabilidade no cumprimento de suas tarefas e deveres, contam, sobre a Terra, com o amparo de devotados amigos que, do Mais Além, procuram auxiliá-los, e não apenas àqueles que escolhem a Medicina por profissão.

 

Percebam os nossos leitores que anotação interessante da palavra de Maurício a André, que, por sugestão de Gúbio, acompanhara o médico até a sua residência:

 

– Estamos sumamente interessados em que o nosso amigo se enfronhe no trato com as magnas questões da alma, a fim de aperfeiçoar-se na tarefa junto à mente enferma, por isso encaminhamos até aqui, por vias indiretas, livros e publicações acerca do assunto; entretanto, contra o nosso desejo, não somente preponderam os preconceitos da classe médica, mas também a influência perniciosa que a segunda esposa exerce sobre ele.”

 

Aqui, pedimos vênia aos nossos irmãos e irmãs para dizer que, de fato, o preconceito da classe médica contra o Espiritismo era tremendo – era e, de certa maneira, continua sendo –, ao ponto de certa vez, termos o nosso nome vetado para lecionar na Faculdade de Medicina, em Uberaba. Quando da sugestão de nosso nome, até por falta de outros profissionais especialistas na área, vários membros da Sociedade Médica se levantaram contrariamente, contando, claro, com o aval da Igreja, através de sua maior autoridade religiosa na cidade na época, um Bispo, depois Arcebispo, ferrenho adversário da Doutrina.

 

Mas, são águas passadas…

 

Hoje, depois de grande luta sustentada, por vários colegas adeptos do Espiritismo, entre os quais destacamos o nome do Dr. Bezerra de Menezes, existe já certa mudança de opinião, e não são poucos os médicos que aconselham aos seus pacientes, notadamente os que se constituem em enigma para os conhecimentos científicos atuais, buscarem auxílio espiritual para os seus casos.

 

Pena que, infelizmente – repetimos, infelizmente! –, muitos medianeiros, sem o devido discernimento, alguns, inclusive, valendo-se do nome da Doutrina, não estejam espiritualmente aptos para tão sério cometimento.

 

E, portanto, parafraseando o espírito de Maurício, ousamos, igualmente, exclamar:

 

– Ah, se os médiuns verdadeiramente orassem!… (E fossem menos personalistas e vaidosos, e, alguns, até não fossem tão mercenários!…)

 

INÁCIO FERREIRA

 

Uberaba – MG, 3 de junho de 2019.

 

Fonte: http://inacioferreira-baccelli.blogspot.com/2019/06/l-reflexoes-sobreo-livro-libertacao.html

Antonio Nazareno Favarin Dr. Inácio Ferreira
Blog do Dr. Inácio Ferreria mantido pelo medium Carlos A. Baccelli
Site Oficial: Mediunidade na Internet
---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.