HÍFEN (PARTE IV)

O hífen, representado pelo sinal gráfico [ ], é, ainda, utilizado:

  1. com o advérbio “mal”, se a palavra que se lhe segue começar com “vogais”, “h” ou “l”.

Exemplos: malacabado; malafamado; maleducado; malintencionado; malentendido; malestar; mal habituado; malhumorado; mallimpo etc.

Nota: em todos os demais casos, não se usa o hífen.

Exemplos: maldormido; maldotado; malfalado; malvisto; malgovernado; malmandado; malmequer; malnascido; malpassado; malquerido; malquisto; malsão; malsatisfeito; malsucedido; maltratado etc.;

  1. em todos os vocábulos antecedidos pelos prefixos: “além”, “aquém”, “bem”, “ex”, “pós”, “pró”, “recém”, “sem” e “vice”.

Exemplos: alémtúmulo; aquémmar; bemnascido; bemvindo; exaluno; pósgraduação; prólabore (pagamento pelo serviço feito); recémnascido; semvergonha; vicerei etc.;

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

  1. com o prefixo “pré” tônico, isto é, quando possui autonomia fonética.

Exemplos: préadolescente; préalegar; préanestésico; préantessaber; préaviso; précientífico; précoma; pré conciliar; préconsciente; précozido précontrato; prédatar; prédorsal; préeleitoral; préescolar; préestreia; préhistória; préindustrial; préjurídico; prémaxila; prénatal; prénupcial; préoperatório; préprimário; pré– –requisito; préuniversitário; prétextual;  prétraçar; prévenda; prévestibular etc.

Nota: nos casos em que o prefixo “pré” se apresenta como átono, isto é, sem autonomia fonética, porque estabelece conexão com a sílaba seguinte, não se usa o hífen e nem recebe acento gráfico.

Exemplos: preanunciar; preaquecer; precitado; preconceber; predefinir; preelaborar; preexistir; preeminente; preestabelecer; prefixar; prejulgar; premeditar; prenotar; preordenar; presciente; pressagiar; pressentido etc.;

  1. com os prefixos: “hiper”, “inter” e “super”, quando as palavras que se lhes seguem começam com “h” ou “r”.

Exemplos: hiperhumano; hiperresistente; hiperrequintado; interregional; superhomem; superrefinado etc.

Nota: em todos os demais casos, não se usa o hífen.

Exemplos: hiperacidez; hiperinflação; hipermercado; hipersensível; intermunicipal; intersetorial; intervizinho; superaquecido; superinteressante; supermercado; superdose; superprodução; supersônico etc.

Para reflexão: “Alimentar o otimismo é enxergar o lado positivo até de nossas provas mais difíceis na existência terrena!

Se tudo que passamos nos faz evoluir, até nossas expiações devem ser encaradas com bom ânimo, paciência e resignação”! Lívia Barros Calado.

 

Antonio Nazareno Favarin Antonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.
---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.