Déjá-Vu: Um Convite Para o Despertar / Sandra Carneiro / Pelo Espírito Lucius / 384 Páginas / Editora Viva Luz / ☆☆☆☆☆

Skoob

Oooieeee! Tudo certo?

O livro de fevereiro do Clube do Livro Boa Nova foi Déjá-vu: Um Convite Para o Despertar da autora Sandra Carneiro em parceria com o espírito Lucius.

Bora para a resenha conferir todos os detalhes?

(Clique aqui para conhecer o conteúdo exclusivo no Instagram)

No romance Déjà vu, o espírito Lucius narra a história de Karen, uma cientista que trabalha para a indústria farmacêutica alemã e, cética como é, decide fazer um estudo com a intenção de provar que o fenômeno conhecido como déjà vu se trata de uma manifestação puramente orgânica.

Todavia, por um capricho do destino, ao viajar para a Irlanda do Norte e atravessar o famoso corredor de árvores conhecido como The Dark Hedges ela vivência uma forte experiência, o que abala suas convicções e pode mudar os rumos de sua vida para sempre. Com sua narrativa envolvente, o autor espiritual nos chama a atenção para a silenciosa revolução que está em curso. Superando o mal, que nunca se cansa, um verdadeiro exército do bem atua sob as densas energias emanadas pelos habitantes do planeta alcançando cada ser.

O movimento de despertar é crescente, a Luz deseja expandir-se. A consciência já não permite ser abafada, sob a pena de adoecer por completo, porquanto os antidepressivos, soníferos, ansiolíticos e todo tipo de anestésicos da alma não conseguem mais aliviar a dor, nem calar a voz interior que clama por amor, alegria, felicidade.

Que clama por Deus! O generoso apelo de Jesus continua ressoando através dos séculos, convidando-nos a trilhar com Ele os caminhos da ascensão espiritual. Aproveitemos, pois, esta preciosa encarnação. É momento de se elevar.

A obra tem como protagonistas os amigos Karen, Lucas e Dhara que se conheceram na Universidade na Inglaterra. A primeira é alemã e materialista convicta. O segundo é brasileiro e espírita. A terceira é indiana e largou seus familiares por ganância profissional.

Karen (cientista) e Dhara (relações públicas) trabalham na mesma empresa de remédios farmacêuticos e um dia os três resolvem se encontrar em Paris quando a indiana tem um déjá-vu. Lucas tenta esclarecer o que aconteceu com a amiga e Karen, totalmente cética, resolve pesquisar por conta própria o assunto para mostrar pra ele e o mundo que questões assim como o Espiritismo são bobagens e fraudes.

Tudo ia bem até que Karen descobre que sua filha (Nina) tem leucemia. Para encontrar doadores de médula para a menina, a protagonista acaba indo para a Irlanda do Norte para saber se algum parente é compatível. Chegando lá, a cética cientista tem seu próprio déjá-vu e se vê em voltas com uma das suas vidas passadas.

A partir de então, vemos a vida dos amigos se transformando. Karen começa a ter seus olhos espirituais despertos, Lucas percebe que seus conhecimentos espíritas são vividos somente na teoria e Dhara continua nem aí para ninguém e só quer saber do seu sucesso profissional.

Em paralelo a narrativa, também é comentado sobre o lado obscuro das empresas e remédios farmacêuticos.

O único ponto solto da história foi o que aconteceu com Dhara depois que Karen foi demitida da empresa. Só ficamos sabendo dela de forma indireta quando comentado o repúdio que estavam fazendo com a pesquisadora. Fora isso, tomou doril e sumiu.

A narrativa é mega envolvente e o texto é de fácil entendimento a todos. Fiquei surpresa que consegui ler em 3 dias um livro de mais de 300 páginas. :O

Além disso, foi emocionante demais toda a história de James e depois Karen. Ou vice-versa.

Onde Achar:

Disponível em formato físico

(Blog recebe comissão por venda)

Já leu Dèjá-Vu da Sandra Carneiro? Me conta a sua experiência literária nos comentários.

Qualquer dúvida ou sugestão é só escrever nos comentários ou enviar um e-mail para [email protected]

Beijos!

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.