BLOG DR INACIO FERREIRA

XXXVIII – REFLEXÕES SOBRE O LIVRO “LIBERTAÇÃO” – ANDRÉ LUIZ/CHICO XAVIER POR DR. INÁCIO FERREIRA

Os últimos parágrafos do capítulo VI, do livro “Libertação”, são repletos de ensinamentos reveladores.

 

André, dirigindo-se a Gúbio, pergunta-lhe se aqueles “esferoides vivos”, ou seja, se os corpos “ovóides” seriam capazes de ouvi-los, ou com eles estabelecer sintonia. O Instrutor lhe responde que “sim”, esclarecendo sem seguida: “… a maioria das criaturas, em semelhante posição nos sítios inferiores quanto este, dormitam em estranhos pesadelos.”

Conclusões a serem tiradas:

 

1 – Sítios inferiores existem à semelhança daquele que estava sendo visitado, na “cidade dos gregorianos”.

 

2 – A Dimensão Espiritual denominada “Trevas”, portanto, é um planeta de tamanho considerável, como que “abraçada” pela Crosta, que, por sua vez, é “abraçada” pela Dimensão Umbralina.

 

3 – A loucura, ou insanidade, conduz o espírito a estado de perturbação tal que ele “perde” o domínio sobre si mesmo.

Adiante, esclarece Gúbio:

 

“Registram-nos os apelos, mas respondem-nos, de modo vago, dentro da nova forma em que se segregam, incapazes que são, provisoriamente, de se exteriorizarem de maneira completa, sem os veículos mais densos que perderam, com agravo de responsabilidade, na inércia ou na prática do mal. Em verdade, agora se categorizam em conta de fetos ou amebas mentais, mobilizáveis, contudo, por entidades perversas ou rebeladas.” (destacamos)

 

Deduções lógicas:

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

1 – Os “ovóides” regrediram na forma – perderam os seus “veículos”, ou corpos espirituais”, mais densos… Quanto à inteligência, porém, eles a conservam de maneira embotada… Não significa regressão moral, que não pode haver – a chamada “involução”… Tais espíritos tão somente não lograram sustentar-se nos patamares evolutivos que atingiram – não criaram “raízes” morais e intelectuais suficientemente fortes para não tombarem… Jesus nos adverte, dizendo que a casa necessita ser construída sobre a rocha, e não sobre a areia!… Nossas conquistas espirituais carecem de ser “fixadas”, ou, em outras palavras, alicerçadas, pois, caso contrário, seremos induzidos a recomeçar.

 

2 – Vejamos que tristeza: “fetos ou amebas espirituais mobilizáveis (…) por entidades perversas”… Tais espíritos são “escravizados” por mentes poderosas que os utilizam a seu bel prazer… O homem não está, por exemplo, aprendendo a se valer de determinados “predadores” de pragas que atacam a lavoura?! Bactérias consideradas “boas” não têm sido utilizadas para combaterem as “más” na flora intestinal?! No corpo físico, como também no extrafísico, o que fazem os leucócitos, ou glóbulos brancos, que não seja fagocitar bactérias e outros microorganismos?! Reflitamos no universo de ideias que André Luiz, registrando as instruções de Gúbio nos descortina.

 

Encerremos este substancioso capítulo VI, de “Libertação”, com a palavra lúcida e surpreendente do elevado Instrutor:

 

“O caminho de semelhantes companheiros é a reencarnação na Crosta da Terra ou em setores outros de vida congênere, qual ocorre à semente destinada à cova escura para trabalhos de produção, seleção e aprimoramento.” (destaquei)

 

Desculpem-nos os irmãos/irmãs internautas, mas não consigo sofrear a pergunta:

 

– Ora, se o corpo espiritual é o modelo organizador biológico, como, por exemplo, esses “esferoides vivos” poderão reencarnar com forma humana?! O que vocês têm a nos dizer?! Não seria racional que reencarnassem disformes, ou simplesmente nascendo na condição de primitiva “massa” celular?!…

 

Aguardamos as suas respostas.

 

Pensem bem.

 

Vale 10, na prova!…

 

INÁCIO FERREIRA

 

Uberaba – MG, 11 de março de 2019.

 

  

Fonte: http://inacioferreira-baccelli.blogspot.com/2019/03/xxxviii-reflexoessobre-o-livro.html

Antonio Nazareno FavarinDr. Inácio Ferreira
Blog do Dr. Inácio Ferreria mantido pelo medium Carlos A. Baccelli
Site Oficial: Mediunidade na Internet
---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.