LUZ INFINITA

Instrumentos do Bem por Aécio César

Você alguma vez já parou para pensar que pode também ser instrumento do bem desde que venha se alimentar de virtudes do mesmo modo que alimenta afanosamente seus vícios? Sim. Sustentar o bem é o mesmo princípio que alimentamos o mal em nós em todos os seus segmentos. Por que não invertermos essa posição, não é mesmo?

Já somos bastante crescidos, adultos, conscientes e responsáveis para sabermos o que precisamos para suster os ensinamentos do Senhor em nossas vidas. Podemos até não fazer por pirraça, por revolta, por indiferença, mas nunca por ignorância. Mais das vezes, pedimos paz, mas ainda não temos paz em nós. Pedimos luz no caminho mas esse caminho se mantém escuro porque acostumamos a andar nas sombras sem sequer uma renovação, novos ares, novos aprendizados, novas lições. O novo nos aguarda a cada dia, a cada noite. Só depende de nós desbravá-lo.

Vejamos o que nos diz o Instrutor Eusébio em sua preleção nos planos espirituais, relatado por André Luiz no livro “No Mundo Maior”, pela mediunidade de Chico Xavier: “Sejamos instrumentos do bem, acima de expectantes da graça”. Como iremos conseguir vestir as roupas nupciais as quais Jesus nos informa, se estamos, teimosamente, de braços cruzados negando oportunidades de rejuvenescimento espiritual? Que adianta frequentarmos essa ou aquela religião se sequer rezamos ao levantarmos ou agradecemos ao dormir pelas dádivas recebidas durante o dia? Desejamos sempre algo que não está ainda à nossa altura de conquistarmos. Mas preferimos nos irarmos contra Deus, nos revoltarmos contra a vida do que procurar higienizar nossa consciência, purificar nosso coração para que a Espiritualidade tenha campo favorável para nos inspirar, nos encaminhar às veredas sublimes da paz de espírito.

Não podemos ficar o tempo todo em cima do muro. Vai chegar uma hora em que iremos necessitar de nos envolver nas questões aflitivas pelas quais passa a humanidade – a qual fazemos parte – pois somos peças importantes na engrenagem do planeta. Nossas aflições íntimas devem ser resolvidas a contento e não corroborar ainda mais nas derradeiras lucubrações em que o mundo está passando.

Em outra citação encontraremos: “A tarefa demanda coragem e suprema devoção a Deus”. Eu sempre digo em minhas humildes colocações de que enquanto não louvarmos a Deus acima das tradições pelas quais ainda alimentamos nossos santos de cada dia, impossível remanejar esforços no sentido de abrandar ou de até mesmo exterminar tanto mal que nos envolve com seus tentáculos de violência e terror. Portanto, não adiantará, esse ou aquele devoto desejar me crucificar por essas minhas palavras, mas sou sincero no que digo e o que eu digo estará sempre fadado no Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nem um ceitil a mais ou a menos. Minha coragem em dizer é a mesma coragem que tenho em realizar o que digo. Portanto minha consciência está tranquila. E a sua, Leitor Amigo, como anda?

Ari RangelAécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.