“INDEPENDENTE” ou “INDEPENDENTEMENTE”?

Explicação: os termos “independente” e “independentemente” estão corretos; porém, seu uso é diferenciado e, por isso, geram muitos equívocos. O primeiro (independente) é um adjetivo e o segundo (independentemente), um advérbio que, por ser uma palavra muito longa, com repetição de sons, seu emprego é mais restrito. Vejamo-los, na prática:

a) Independente – é um adjetivo que está associado a um substantivo, ou seja, é responsável em qualificar o sujeito, caracterizando-o. Vejamos exemplos em que esse adjetivo “independente” atribui características, apenas, ao sujeito de uma oração, modificando-a.

Exemplos: – o Brasil ficou independente em 07 de setembro de 1822;

                        – Deus nos outorgou o “livre-arbítrio” a fim de que fôssemos independentes nas nossas escolhas.

b) Independentemente – é um advérbio que deve ser usado quando podemos substituí-lo pelas expressões: “sem levar em conta”, “sem levar em consideração”, “à parte” e equivalentes.

Exemplos: – ficou decidido em plenário que, independentemente do resultado, a empresa seria obrigada a pagar o aumento salarial dos funcionários;

                       – ele agiu dessa forma, independentemente sabendo que o resultado final seria outro.

Nota: veja, nos exemplos, que o advérbio “independentemente” altera o sentido das duas frases e não somente o (sentido) do sujeito.

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

“ADENTRO”  ou  “A  DENTRO”?

Explicação: eis mais duas expressões adverbiais homófonas que geram frequentes dúvidas na escrita, e que devem ser usadas em situações diferentes. Vejamos quando podemos utilizar “adentro” e “a dentro”:

a) Adentro – é um advérbio que é oposto de “afora” e é usado com o sentido de “em direção à parte interior”, “no meio de”, “para dentro de”.

Exemplos: – fomos à praia e, por mais de uma hora, permanecemos mar adentro;

                 – a festa estava tão boa que continuou pela noite adentro.

b) A dentro – é uma expressão muito rara de ser usada e é sinônima de “para dentro”. Estabelece relação com a expressão “de fora a dentro”.

Exemplos: – ela fez uma faxina de fora a dentro da casa;

                        – fizeram a pintura de fora a dentro de todos os armários.

Para reflexão: “Quanto mais nos importamos com a felicidade de nossos semelhantes, maior o nosso próprio bem-estar. Ao cultivarmos um sentimento profundo e carinhoso pelos outros, passamos, automaticamente, para um estado de serenidade. Esta é a principal fonte de felicidade”. Dalai Lama.

Antonio Nazareno Favarin Antonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.