ARTE DE ESCREVER BEM

Importância do Ponto de Interrogação por Antonio Nazareno Favarin

O ponto de interrogação – simbolizado pelo sinal (?), é usado no fim de uma pergunta direta, denotando, sempre, uma dúvida, induzindo o leitor a uma resposta; pois uma frase interrogativa, carecendo de ponto de interrogação, pode ser entendida como afirmativa, prejudicando a comunicação.

Exemplos: – O homem tem seu livre-arbítrio ou está submetido à fatalidade?
– Quem sou? Qual minha origem? Que faço aqui? Para onde vou?

Interrogativas indiretas são usadas quando a oração não expressa uma pergunta, mas indica, claramente, a busca de uma informação ou resposta. Nestes casos, não se usa ponto de interrogação; mas, sim, o ponto final.

Exemplos: – Diga-me quantas horas são.
– Gostaria de saber como você chegou lá.

Nota: às vezes, o ponto de interrogação combina-se com o ponto de exclamação nas perguntas que denotam surpresa e, também, com reticências, indicando dúvida e incerteza.

Exemplos: – O quê?! Você, ainda, tem dúvidas?!
– Foi você quem ganhou o prêmio. Eu?! (surpresa)

                 – E daqui pra frente? … Que acontecerá? … (dúvida)

O ponto de interrogação pode aparecer, ainda, no fim de uma pergunta intercalada, entre parênteses.

Exemplos: –  A  mídia  (quem  provaria  o  contrário?)  é  o  mais  poderoso  meio que se tem para a divulgação do pensamento.
– Trabalhar em equipe (alguém tem dúvida?) é a melhor forma   para  atingir os resultados esperados.

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

PONTO DE EXCLAMAÇÃO

O ponto de exclamação ou ponto de admiração – simbolizado pelo sinal gráfico “!”, é usado depois de imperativos, vocativos e interjeições exclamativas que exprimem: alegria, cólera, súplica, surpresa, entusiasmo, admiração, susto, dor etc.

Exemplos:     – Vá logo, menino! Seu pai está te esperando! (imperativo)

                     – Oh, filhos! Bem que esperava pelo vosso sucesso! (alegria)

                     – Gente, vibremos por este país! Valha-nos, Deus! (súplica)

                     –  Puxa! Que garota inteligente! (surpresa – admiração)

Para reflexão, assista, no YOUTUBE, à palestra: “Acontecimentos em Nossas Vidas que Mudam o Nosso Próprio Destino” – Haroldo Dutra Dias (Juiz de Direito em BH, palestrante e tradutor do Novo Testamento a partir das línguas grega e hebraica). Palestra consoladora e edificante. É um estímulo à nossa vivência. Conduz-nos ao Caminho do Bem. Dura, apenas, 35 min.

 

Antonio Nazareno FavarinAntonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

 

---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.