ARTE DE ESCREVER BEM

“Houve” ou “Houveram”? por Antonio Nazareno Favarin

As duas formas verbais estão corretas. O verbo HAVER, no sentido de EXISTIR ou OCORRER, permanece impessoal, sem sujeito, e sempre na 3ª pessoa do singular em todos os tempos verbais (passado, presente e futuro), não importando se o restante da frase esteja ou não pluralizada.

Exemplos:

– HOUVE muitas pessoas, de diversos credos, presentes na palestra de Divaldo  Pereira Franco (e não: “houveram muitas pessoas…”);

– Sempre HÁ muitos atendimentos nessa sessão mediúnica (e não: “sempre hão muitos atendimentos…”);

  – Caso não chova, HAVERÁ mais pessoas presentes no auditório (e não: “caso não chova, haverão mais pessoas”…).

Entretanto, o verbo HAVER, no sentido de TER, é conjugado normalmente, concordando com o sujeito da frase.

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Exemplo:

– As caravanas HAVIAM resgatado muitos irmãos sofredores;

Em contrapartida, os verbos EXISTIR e OCORRER, como sinônimos de “haver”, são flexionados em todos os tempos verbais e pessoas, concordando com o sujeito.

 Exemplos:

 – Existem, sim, soluções para todos os tipos de crises;

 – Ocorreram muitos e admiráveis casos de curas.

PENSAMENTO

“Há dois tipos de pessoas: as que fazem as coisas, e as que dizem que fizeram as coisas. Tente ficar no primeiro tipo. Há menos competição” – Mahatma Gandhi: (1869 – 1948).

Antonio Nazareno FavarinAntonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário