ARTE DE ESCREVER BEM

HÍFEN (PARTE I) POR ANTONIO NAZARENO FAVARIN

HÍFEN (PARTE I)

Explicação: o hífen é um sinal de pontuação usado para ligar – como veremos detalhadamente no decorrer desse estudo: os elementos de topônimos compostos (RioGrandensedoSul), palavras com prefixos (autohipnose), palavras com sufixos (capimaçu), palavras formando um encadeamento (ponte RioNiterói), pronomes átonos com verbos (vêloei) e, também, a translineação de palavras, no fim de uma linha, separando-as em duas partes (hí/fen).

O último Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que vigora desde 2009, e que, a partir de 1º de janeiro de 2016, foi oficializado às 8 nações que se expressam neste idioma, apresentou muitas alterações às regras de hifenização.

Os países do mundo que falam o idioma Português são: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, totalizando uma população em torno de 290 milhões.

É bom frisar que as maiores alterações ocorridas nesse último Acordo Ortográfico aconteceram, justamente, em referência ao emprego do hífen.

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Em torno disso, pesquisamos minuciosa e exaustivamente todas as fontes onde houve alterações e, parece-nos, conseguimos chegar a um denominador coerente, lógico e único, com a inserção de novas regras e exceções e a abolição de outras, ora existentes.

Sabendo que nossa Língua Portuguesa é cheia de peculiaridades, com muitas regras e exceções, vale lembrar de que boa parte das mudanças ocorridas no último Acordo Ortográfico ser-nos-ão assimiladas com o tempo, por meio de consultas a dicionários e leituras de textos atualizados.

De qualquer forma – salientamos – vale a pena fazer este desafio, acompanhando, passo a passo, as regras sobre este tema que lhes serão enviadas, semanalmente, em blocos sequenciais, assim:

O hífen, representado pelo sinal gráfico [ ], é utilizado:

Em substantivos compostos, sem elementos de ligação e que conservam sua autonomia fonética, formando um conceito único.

Exemplos: amorperfeito; anoluz; arcoíris; azulescuro; bateboca; bemvindo; boafé; capimgordura; capimsanto; capimsapé; contagotas; couveflor; decretolei; ervadoce; filosóficoreligioso; guardachuva; Joãoninguém; matériaprima; maustratos; médicocirurgião;  meiodia;  norteamericano;  peixeespada;  portabandeira; porta malas; primeiradama; primeiraságuas; primeiroministro; primeirosargento; primeirotenente; públicoalvo; segundafeira; vagalume etc.

Para reflexão: “Os inimigos a vencer estão em nós mesmos” – André Luiz.

 

 

 

Antonio Nazareno FavarinAntonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.
---------- Publicidade ---------- ---------- Publicidade ----------

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.