ARTE DE ESCREVER BEM

“Entre Eu e Você” ou “Entre Mim e Você”? por Antonio Nazareno Favarin

Correto: ENTRE MIM E VOCÊ.

Comentário: por que a forma correta é “entre mim e você”? A explicação envolve o conhecimento básico do uso dos pronomes pessoais dos casos reto e obliquo. Vejamos:

a) os pronomes pessoais do caso reto assumem a função de sujeito.

Exemplo: este problema é para eu resolver. Aqui o pronome “eu” irá praticar a ação de resolver o problema; portanto, eu é o sujeito;

b) por sua vez, os pronomes pessoais do caso oblíquo têm a função de complemento.

Exemplo: ele enviou o recado para mim. Fazendo-se a pergunta sobre o sujeito: para quem ele enviou o recado? A resposta é: para mim, que é o complemento.

Apresentamos, nas últimas nove semanas, múltiplos exemplos de redundâncias, caracterizados como vícios de linguagem, que são cometidos equivocadamente dia a dia em conversas informais e, pior, quando em atividades profissionais, e-mails, documentos, cartas formais e em tribunas, por oradores.

Essas formas viciosas empobrecem nossa expressão, tornando-a cansativa, comprometendo a qualidade da mensagem e até prejudicam a carreira de uma pessoa.

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

A partir deste bloco, abordaremos outros temas gramaticais importantes de nossa Língua.

  1. “Mau-humorado” ou “Mal-humorado”?

Correto: mal-humorado.

Comentário: aqui, o termo “humorado” é adjetivo e “mal” é advérbio. Como sabemos, os advérbios modificam o sentido de um adjetivo.

Exemplos: mal-intencionado, mal-acostumado, mal-agradecido, mal-habituado etc.

Obs.: nestes exemplos, e em múltiplos outros, segundo o atual VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), o advérbio “mal” é seguido por hífen quando se aglutina com palavras começadas por “vogal” ou “h”.

Em todos os demais casos, não se emprega o hífen após o advérbio “mal”.

Exemplos: malnascido, malparecido, malmandado, malpassado, malsucedido etc.

  1. “Assistir o jogo” ou “Assistir ao jogo”?

Correto: Assistir ao jogo.

Comentário: o verbo “assistir” pode ser transitivo direto ou indireto.

a) Transitivo direto, sem preposição, significa: ajudar, socorrer, dar assistência.

Exemplo: o Espírito Lísias assistiu André Luiz no Plano Espiritual.

b) É transitivo indireto no sentido de: presenciar, comparecer, testemunhar. Aqui é obrigatório o uso da preposição.

Exemplo: assistimos, no youtube, à palestra “As Causas das Tristezas e Aflições”, de Haroldo Dutra Dias.

 

Antonio Nazareno FavarinAntonio Nazareno Favarin
Professor de Português, Revisor de livros de São José dos Campos-SP.

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário