BLOG DR INACIO FERREIRA

Como Você Interpreta?! XXVIII por Dr. Inácio Ferreira

No capítulo 34 – “Com os Recém-Chegados do Umbral” –, André efetua notáveis considerações, a respeito dos espíritos que, desencarnados a mais ou menos tempo – alguns em condições de profunda demência –, foram resgatados pelos “Samaritanos” e encaminhados aos pavilhões das “Câmaras de Retificação”.

 

Interessante o diálogo que ele entabula com uma senhora, que auxilia a descer de um dos carros da missão socorrista, que – pasmem! – acreditava ter sido resgatada do Purgatório. Vejam os nossos irmãos internautas o poder de sugestão da mente sobre a vida do espírito! Durante séculos e séculos, “fazendo a cabeça” de seus seguidores, a Igreja Católica fez com que se lhes cristalizasse na mente a ideia de Céu, Inferno e Purgatório – é como se fosse uma hipnose de longo curso, da qual, muito lentamente, os espíritos haverão de despertar.

 

Entrando em conversa com a referida senhora, André descobre que ela havia sido “dona” de muitos escravos, que fizera sofrer, tendo a consciência “aliviada” pelas periódicas confissões que realizava com um padre que lhe visitava a fazenda – o padre Amâncio –, em troca de hospedagem, mesa farta e polpudas doações para a Igreja.

 

No diálogo que, em síntese, o autor espiritual reproduz, ela estava convicta de que a raça negra era inferior: – “Escravo é escravo – dizia. – Se assim não fora a religião nos ensinaria o contrário. Pois havia cativos em casa de bispos, quanto mais em nossas fazendas? Quem haveria de plantar a terra, senão eles? E creia que sempre lhes concedi minhas senzalas como verdadeira honra!…”

 

Quem saberá dizer de quanto tempo um espírito assim necessitará a fim de modificar as suas concepções raciais?! Quanto carma, de fato, a Humanidade ainda tem a resgatar com os integrantes da raça negra, e outros irmãos nossos, como, por exemplo, os índios?! Às vezes, eu me ponho a pensar que o peso do carma que, coletivamente, paira sobre a Humanidade, caso desabasse de repente, a esmagaria! Poucos, talvez, escapassem desse “terremoto” generalizado! Não fosse a intercessão da Misericórdia Divina, junto à Divina Justiça, advogando a causa dos homens, a raça humana desapareceria, porque, em sua história, há carma suficiente para tanto!…

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Quando pergunta à antiga senhora de escravos – que tinha consciência de sua “morte” – imaginava ter sido sequestrada ao Purgatório! –, quando é que ela havia deixado a Terra, surpreso, ouve a resposta: – “Em Maio de 1888.”!…

 

Ora, André Luiz informa que as experiências colhidas para escrever o livro “Nosso Lar”, foram vivenciadas por ele em 1938, às vésperas de estourar a Segunda Grande Guerra (1939-1945) – portanto, a senhora que com ele dialogava havia desencarnado, simplesmente, há 50 anos! – sim, ela havia deixado o corpo há meio século, sem a menor noção de que tanto tempo houvera passado.

 

Observem, os nossos internautas, que, em determinadas circunstâncias, o espírito “perde” completamente a consciência de espaço e tempo – mormente quando o remorso faz com que ele “estacione” no exato ponto em que adquiriu a culpa. Provavelmente, não fosse a missão socorrista, empreendida pelos “Samaritanos”, a situação espiritual daquela infeliz irmã ter-se-ia prolongado por maior número de lustros. Espíritos existem que, com ou sem consciência de seu desenlace do corpo, permanecem, nas proximidades da Crosta por séculos! Eis, portanto, algo que todos os espíritos deveriam temer em sua desencarnação – mesmo na condição de espíritas, deveriam e devem temer: a ausência de lucidez em relação a si e, consequentemente, de sua nova condição existencial!…

 

Informamos ainda que a mencionada senhora – veja-se que coisa! – desencarnou em consequência da Lei Áurea, promulgada pela Princesa Isabel, em 13 de maio de 1888! O abalo emocional que experimentou foi tamanho – sabendo que todos os “seus” escravos não mais lhe pertenciam –, que ela teve uma apoplexia!…

 

Incrível, não!…

 

Quanta miséria em nós! Quanta sombra ainda por alijar do próprio espírito!…

 

INÁCIO FERREIRA

 

Uberaba, 9 de outubro de 2017. (*)

 

(*) Aniversário do Auto-de-Fé de Barcelona, Espanha, ocorrido em 9 de outubro de 1861.

 

Fonte: http://inacioferreira-baccelli.blogspot.com/2017/10/como-voce-interpreta-xxviii-no-capitulo.html

Antonio Nazareno FavarinDr. Inácio Ferreira
Blog do Dr. Inácio Ferreria mantido pelo medium Carlos A. Baccelli
Site Oficial: Mediunidade na Internet

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário