LUZ INFINITA

As Drogas por Aécio César

Drogas

Qualquer droga permitida ou não em nosso organismo, afeta consideravelmente nosso perispírito?

Quem irá nos responder à pergunta é o Instrutor Jerônimo no livro “Obreiros da Vida Eterna” pelo lápis de Chico Xavier. Vejamos:

“Qualquer droga no campo infinitesimal dos núcleos celulares, se faz sentir pelas propriedades elétricas especificas”.

Realmente que qualquer composto medicamentoso que ingerimos para sanar uma dor ou amenizar uma enfermidade fará com que nosso organismo reaja bem ou mal segundo, claro, aquilo que ingerirmos.

André Luiz ainda estava impressionado pela eutanásia feita em Cavalcante que recebera cuidados urgentes no plano espiritual ante sua grave situação. E veio a saber pelo instrutor acima citado:

“Combinar aplicações químicas com as verdadeiras necessidades fisiológicas, constituirá, efetivamente, o escopo da Medicina no porvir”.

Hoje em dia, no campo da medicina, muitos pacientes não passam de cobaias nas mãos de muitos médicos. É um tal de tomar remédios vários até que se ache um que convenha, aproximadamente, com a doença não tão bem especificada.

É realidade inaudita de que a farmacologia ao invés de sanar essa quanto aquela enfermidade, vem vindo prolongando-a que, de certo modo, o doente viva mais algum tempo na certeza única de que virá a desencarnar.

Assim, os bolsos tanto daqueles que trabalham nas multinacionais, quanto laboratórios e farmácias ficam sempre cheios por conta de doenças que poderiam ser radicadas mais diretamente e extintas de uma vez.

Mas, infelizmente certos corações ainda não condoeram com homens, mulheres e crianças que se prestam a sujeitarem-se à humilhação em hospitais carentes de tudo, no intuito único de abreviarem essa quanto aquela doença.

É certo afirmar que quando aparece alguém com a cura dessa ou daquela doença que mais se ganha dinheiro no mundo, automaticamente essa pessoa some, desaparece, principalmente quando vai mostrar a descoberta nos meios de comunicação. Por que será que isso acontece? Vejamos:

Se acharem o antídoto ou a cura, por exemplo da doença de Parkinson, é de se convir que cairá muito a taxa financeira da trupe acima descrita, ou seja, das multinacionais, dos laboratórios, das farmácias e, digamos, de alguns médicos.

Convenhamos que ninguém quer ficar pobre num país onde a ditadura, agora civil, reina. Espero que eles não me persigam por causa da matéria. A verdade dói, né? Rsrsrs

Tem que haver novos paradigmas quanto ao contexto de sanar de vez certas moléstias vistas até então “incuráveis”. Até quando esses profissionais ficarão insensíveis a tantas dores e sentimentos?

Pelo que podemos notar, será por muito tempo ainda pois hoje em nossa cidade clínicas médicas estão concorrendo com os bares e botecos. Em cada esquina encontramos sempre um. É uma lástima em um país designado pelas Altas Esferas como “Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”.

Meu consolo é que esse dia virá e tudo será normalizado sob a égide do Nosso Senhor Jesus Cristo que nunca nos abandona. Estou certo, Leitor Amigo?

Ari RangelAécio Emmanuel César
Médium de psicografia desde 1990, tarefeiro espírita na cidade de Sete Lagoas/MG.

Créditos da imagem: Shutterstock.com

Tags

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário