PONTO DE VISTA

Aos pés da Cruz por André Luiz Villar

Estou recebendo bastante mensagens através de e-mails de todo Brasil e fora do Brasil para que eu escreva mais de Nosso Senhor Jesus Cristo, e noto que realmente falar de Jesus nunca é demais.

Meu amado Pai, Sérgio Villar, teve a oportunidade de frequentar a casa do venerando Chico Xavier desde 1986, e nessas idas a Uberaba – MG, ele teve a dádiva de aprender muito com este extraordinário homem. E certa ocasião o medianeiro de Emmanuel disse ao meu Pai:

― Sérgio, você tem o compromisso com a oratória, mas nunca se esqueça que o que mais as pessoas precisam ouvir é sobre Nosso Senhor Jesus Cristo e seus ensinamentos.

De modo algum estou desprezando a parte cientifica ou filosófica de nossa Doutrina Espírita, mas gostaria de realçar nosso campo religioso, em que temos em Jesus nosso modelo e guia a ser seguido.

Quando lemos o livro “Boa Nova”, ditado pelo espírito Humberto de Campos, através das mãos abençoadas de Chico, veremos que dos 12 discípulos, apenas João ficou ao pé da cruz, ao lado de Jesus. E nesse momento relembramos daquele momento marcante quando Jesus diz:

― Maria, eis teu filho, olhando para João.”

Jesus olha para João e diz:

― Eis João, sua mãe…”

✉ Fique Atualizado!



Rádio On-line Vivência Espírita

Vamos notar que nos momentos derradeiros da passagem de Jesus em nossa dimensão, Ele teve do seu lado apenas sua mãe e João; os outros correram todos no momento mais difícil: um se enforcou, o outro duvidou, o outro negou e assim sucessivamente.

A pergunta que fica no ar é: e nós, nos assemelhamos a Judas Iscariotes, que se vendeu por um propósito mundano; Simão Pedro, o Zelote, que no momento derradeiro negou o Mestre Nazareno por três vezes, ou somos quais João, que se manteve firme ao pé da Cruz com o Mestre. Ou ainda podemos nos assemelhar aos demais, que saíram correndo com medo?

Precisamos ter uma fé mais viva e mais ardente por Nosso Senhor Jesus Cristo; não podemos mais perder tempo com bobagens. Deus nos criou para que todos cresçamos em todos os sentidos; olvidemos as querelas que não nos levarão a lugar algum.

É tempo de trabalhar. E vamos ao trabalho!…

André Luis Chiarini Villar

Adicionar Comentário

clique aqui para deixar um comentário